instagramcustom

Blog Archives:

Pais que se cuidam fazem a família mais feliz

38% dos papais e mamães dizem que quando estão bem consigo mesmos a família tende a ficar muito mais feliz também. O dado é de uma pesquisa realizada pelo Facebook IQ, em que especialistas analisaram dados, no Face e no Instagram, de 8.300 pais com idade entre 25 e 65 anos, de vários lugares do mundo, entre eles o Brasil.

Depois de ver esse dado, fiquei pensando sobre a importância das atividades que nos dão prazer, mesmo que elas impliquem em ficar um tempinho longe de nossos filhos.

Quantas vezes vivemos aquele dilema de que temos que nos dedicar exclusivamente aos pequenos? Aliás, aquele velho discurso que as crianças devem ser sempre prioridade ainda é muito latente. Quem nunca se sentiu culpada por deixar o filhote com a vovó, ou babá, para jantar no fim de semana? Ou o inverso: foi chamada de egoísta por preferir ir ao cinema na sexta do que curtir a garotada?

Penso que devemos esquecer essas duas palavras: culpa e egoísmo. Quando nos colocamos em primeiro lugar, estamos cuidando de nós mesmas. Estamos nos amando, nos sentindo bem e, certamente, teremos muito mais disposição para cuidar do próximo.

Reservar um momento do dia para fazer algo que nos dê prazer também traz benefícios para a saúde, tanto fisicamente quanto emocionalmente. Praticar atividade física pela manhã, por exemplo, é algo que faz uma enorme diferença no resto do meu dia.

E sim: da mesma forma que seu filhote quer brincar sozinho, você precisa e tem todo direito do mundo de se dedicar aos seus outros papéis: mulher, trabalhadora, esposa. O segredo é se planejar, e deixar a criança ciente que esses momentos são de individualidade são necessários.

Coloque-se em primeiro lugar. E isso não vale só quando o assunto é maternidade, mas em qualquer outra esfera da sua vida. Sendo uma pessoa melhor, mais plena e feliz, você certamente executará seus outros papéis de um jeito muito mais prazeroso.

Ter um propósito vale muito mais que o dinheiro quando o assunto é trabalho

Recentemente, a BBC publicou uma matéria – simplesmente sensacional – em que trazia alguns exemplos de empresas que colocaram a felicidade dos funcionários em primeiro plano. É isso mesmo que você leu: muito mais que o lucro, a prioridade é garantir o bem-estar dos empregados.

Isso tudo tem uma justificativa: pessoas felizes são muito mais produtivas. Ou seja, muito mais que idealismo, os sorrisos no ambiente corporativo acabam fazendo bem para o rendimento da companhia.

A relação é comprovada, inclusive, com pesquisas no assunto. Um estudo de 2014, por exemplo, sugere que pessoas mais felizes são entre 7% e 12% mais produtivas no trabalho.

Por outro lado, uma pesquisa britânica realizada no ano passado convidou várias pessoas a classificarem a sensação de bem estar em diferentes atividades ao longo do dia. Entre 39 opções, a que proporcionava maior satisfação era “fazer amor”, seguida de “ir ao teatro ou um show”. Trabalho pago apareceu em penúltimo lugar. Pasmem: uma posição acima de ficar doente de cama.

É por isso que as pessoas, cada vez mais, mudam de emprego. Elas não se sentem felizes em seus trabalhos. E isso tudo por não terem um propósito. Foi exatamente isso o que me motivou a seguir uma carreira independente. O meu antigo trabalho não me deixava feliz. Além disso, eu sentia que tinha muito mais a oferecer ao compartilhar a minha história e, assim, ajudar as outras mamães a organizarem suas vidas após o parto, em busca de uma vida muito mais plena.

O contexto em que vivemos também tem alterado a nossa relação com o trabalho. O aumento da expectativa de vida, somado à uma idade de aposentadoria mais tardia têm motivado as pessoas a fazerem algo que realmente dê impacto.

O objetivo é fazer a diferença na sociedade e deixá-la muito mais sustentável. As pessoas querem que o mundo seja um lugar melhor. Nesse sentido, o salário é bem menos importante do que a felicidade. E ser feliz no trabalho envolve aprender coisas novas, ter autonomia e, sobretudo, transformar a vida das pessoas.

O bem-estar é fundamental. Assim como você tem que procurar a atividade física que te dê mais prazer, ficar ao lado de pessoas que te motivem, o trabalho também tem que ser algo que você curta fazer.

Está em dúvidas sobre qual caminho seguir? Tem medo de arriscar fazendo aquilo que tanto ama? O programa de Coaching do Vida Pós Parto vai te apoiar nesse processo, fazendo com que você se conheça melhor e elimine tudo aquilo que impede a sua evolução.

Dê um up na autoestima

Uma boa autoestima muda o jeito que enxergamos o mundo e lidamos com nossos problemas. Ela é fundamental na nossa vida, uma vez que fornece autoconfiança para tomar decisões e, sobretudo, não ter medo de arriscar.

Em baixa, ela acaba interferindo em todos os pilares da nossa vida: relação com o corpo, vida sexual, trabalho e família.

A boa notícia é que alguns truques podem ajudar a dar um up na autoestima.

Uma boa autoestima começa quando você não se cobra muito!

Ninguém é perfeito, todo mundo comete falhas e nem sempre você vai agir do jeito que gostaria, ou as coisas vão sair da forma esperada. Seja generosa consigo mesma e aceite que errar faz parte da vida. Ninguém está imune às falhas. E mais: você vai continuar errando. A boa notícia é que você pode aprender com elas.

Você pode valorizar o que tem de bom

Ao invés de se auto-depreciar, você pode enfatizar suas qualidades. Não está satisfeita com algo no corpo, no cabelo ou na pele? Adote hábitos mais saudáveis, comece a mexer o corpo ou aprenda a se maquiar. Essa última atitude, aliás, pode ser o segredo para realçar aquilo que tem de mais bonito no rosto, seja os olhos, a boca ou o nariz. O resultado: muito mais auto-confiança para encarar o mundo lá fora.

Encare os problemas

Fugir daquilo que amedronta não ajuda em nada, muito pelo contrário, só atrapalha. Você vai aprender a lidar com as adversidades quando começar a aprender a encará-las.

Trabalhe o autoconhecimento

Analise sua vida, buscando identificar suas qualidades e defeitos. Responda para si mesma se vive do jeito que gostaria, se o seu trabalho e relacionamento estão trazendo felicidade e satisfação. Só assim você consegue identificar o que merece atenção e precisa ser mudado. Responsabilizar-se por suas escolhas é uma etapa importante para atingir o amadurecimento e se sentir mais autoconfiante.

Tem alguma dica para dar um up na autoestima? Compartilhe comigo! Vamos trocar experiências.

5 hábitos pouco saudáveis para você evitar

Sei que a correria do dia-a-dia, sobretudo para quem se divide entre as tarefas de mãe, empreendedora e dona-de-casa, acaba fazendo com que a gente atropele algumas refeições, não dê a devida importância ao sono e até abra exceções para doses generosas de guloseimas.

Hábitos como esses, entretanto, podem comprometer a nossa saúde, boa forma e até mesmo o rendimento para tocar aquele projeto profissional dos sonhos.

Estaria mentindo se dissesse que eu mesma nunca faço nada disso. Mas em nome de uma vida mais leve e saudável dá para dar uma evitada nisso, não é mesmo?

Café da manhã

Pular o café da manhã pode até fazer sobrar um tempinho extra para dar uma acelerada nas tarefas e colocar as pendências em dia. No que diz respeito à nossa saúde, só tende a atrapalhar. Você pode se sentir fraca, e vai acabar compensando a fome na refeição seguinte.

Está faltando horário no seu dia? Tente acordar mais cedo. Não foi possível, paciência! Não é o mais indicado, mas dá para dividir o café da manhã com uma tarefa mais simples como responder e-mails, por exemplo. Mas jamais deixe de comer, hein?

Almoço

Comer à frente do computador compromete sua atenção e faz com que mastigue mais rápido. Se estiver difícil encaixar um horário para almoçar, convide os clientes e parceiros para uma reunião no restaurante ou em uma cafeteria. O clima agradável vai acabar favorecendo a troca de ideias.

Stress

Seja para fazer um projeto urgente de última hora, resolver um problema de um cliente mais exigente e até lidar com a falta de compromisso dos colegas, ninguém está imune às situações adversas do trabalho. Nessas horas, nada de apelar para as guloseimas, hein? Pare durante uns 15 minutos, ouça uma música, veja um vídeo do Youtube, respire fundo… Assim, você vai contornar o problema com muito mais leveza. O dia foi tenso? Um happy hour ocasional com os amigos pode dar uma aliviada no stress.

Noites em claro

Trabalhar até tarde com frequência não é saudável, e nem um pouco produtivo. Noites trabalhando só aumentam a ansiedade e, consequentemente, a fome. Dormir é essencial para recuperar a energia e preparar o corpo e a mente para mais um dia de trabalho. E sim: não finalize seu job do dia e caia na cama direto. Tire uns minutinhos para relaxar antes de dormir. Brincar com seu filhote pode ser super relaxante.

Guloseimas

Um chocolatinho aqui, uma balinha ali, um biscoitinho…Pode parecer inofensivo, mas comer essas guloseimas pode se transformar em um problemão para quem está em busca de uma alimentação mais limpa. Tenha lanchinhos saudáveis, como nuts e frutas secas, para quando a fome bater.

E, sim, se precisar de ajuda para se organizar no processo de mudança de hábitos, conte com o Vida Pós Parto. O meu programa de Coaching faz com que você se conheça melhor e elimine tudo aquilo que impede a sua evolução.

Descubra mais em: www.vidaposparto.com/coaching/

Sobre o tempo que passamos com nossos filhos

Que mamãe nunca ficou na dúvida sobre o que mais vale a pena quando o assunto é o tempo dedicado às crianças: mais horas juntos, mesmo sem se dedicar integralmente, ou um tempo menor, mas totalmente exclusivo aos pequenos?

Confesso que, por vezes, fiquei nesse dilema. E, sim, me culpei muito por trabalhar e deixar a Júlia com a babá, sobretudo, no início da maternidade.

Depois de ler muitos especialistas sobre o assunto – e também graças à experiência de quase 5 anos de mãe – talvez tenha descoberto o que funciona melhor para mim.

Não existe um mundo ideal, sem trabalho, obrigações e outras formas de relacionamento que permeiam a nossa vida: como o casamento, a família, os amigos. Felizmente! Afinal de contas, imagina que sufocante seria para a criança – e também para nós mesmas – se a dedicação fosse integral? Cada um tem a sua individualidade.

Estar sempre com nossos filhos não é o melhor para eles. Exceto, é claro, quando recém-nascidos. E mesmo assim, você ainda precisou da ajuda de outras pessoas nessa fase, certo?

Cabe a nós, mamães e papais, introduzir os pequenos dentro da realidade em que vivemos. Quanto tempo eu disponho realmente para estar com minha filhota entre tantos compromissos e obrigações? Quanto tempo eu desejo, de fato, estar com ela? Essas respostas são individuais e devem ser dadas da forma mais honesta possível. Sem culpa e sem drama. Afinal de contas, o tempo que passamos com nossos filhos não deve ser mera formalidade e nem obrigação.

Seja qual for a escolha que a gente fizer, sempre se perde algo: seja da carreira, do acompanhamento dos filhos, da vida familiar. Não existem regras. Somente escolhas. É, claro, que o planejamento ajuda a dar uma minimizada.

Para as mamães que decidiram se aventurar no empreendedorismo, eu já compartilhei algumas dicas de como equilibrar o trabalho e a vida pessoal, sem deixar que seu negócio tome todo o seu tempo disponível.

Sobre o tempo que dedico ao papel de mãe, busco que seja de qualidade. Não estou o tempo todo com a Júlia, é verdade. Entretanto, quando estamos juntas, procuro aproveitar o máximo possível, com atividades prazerosas e que enriqueçam ainda mais o nosso relacionamento. E mais: sem dividir a atenção com celular e outras coisas.

Lembre-se: estar disponível não é estar presente o tempo inteiro. É a criança ter a segurança de que quando precisar, estaremos de braços abertos para ajudá-la.

O presente é estar presente de verdade, por inteiro, mesmo que por um momento não tão grande quanto gostaríamos.

10 estratégias para não descontar a ansiedade na comida

Não há problema algum em comer o seu doce preferido ou uma fatia de pizza ocasionalmente. Acho que todo mundo já entendeu que a privação não é o melhor caminho.

O que não vale é quando passamos enxergar em uma barra inteira de chocolate a solução para os nossos problemas.

Ao invés de comer um pacote inteiro de biscoito por puro tédio, ansiedade ou frustração, experimente fazer outras atividades mais gostosas, e até mesmo mais produtivas.

Dance
Coloque aquela sua música alto astral preferida para tocar e dance como se não houvesse amanhã. Afinal, quem canta seus males espanta…E ainda acumula uns créditos para um docinho no fim de semana.

Arrume o guarda-roupa
Roupas, bolsas, sapatos e outros acessórios estão espalhados pelo quarto? Tire um tempinho para organizar tudo no seu devido lugar.

Você também pode aproveitar para experimentar roupas antigas
E, assim, testar novas combinações incríveis, ou doar aquilo que não te serve mais.

Planeje um encontro com suas amigas
Reúna a turma e experimente aquele bar ou restaurante novo que acabou de abrir.

Que tal um passeio no parque?
Você pode correr, andar de bike, ler e ainda convidar os amigos para um delicioso piquenique.

Você pode testar novas receitas
Cozinhar é um passatempo delicioso em todos os sentidos. Enquanto estiver concentrada na tarefa, qualquer outra preocupação será esquecida. Depois, é só matar a fome.

Brinque com seu filho
Você pode desenhar, incentivá-lo a ler, criar um acampamento, ver um filme…Enfim, aproveite esses momentos para passar um momento de qualidade com seu filhote.

Faça suas unhas
Na manicure ou por conta própria, cuidar das unhas é pra lá de terapêutico.

Aproveite para limpar o celular
Exclua arquivos que não quer mais ou transfira para o seu PC. O mais importante é liberar espaço para novos registros inesquecíveis.

Leia
Colocar a leitura em dia é um jeito super prazeroso de aguçar a imaginação e a criatividade, além de desviar a atenção dos problemas.

Correr faz bem pro sexo

Todas nós sabemos dos inúmeros benefícios que a corrida traz à nossa vida.

A atividade física emagrece, libera endorfina, deixa a autoestima nas alturas e até faz a gente viver mais. A novidade da vez é que correr aumenta a libido e a qualidade do orgasmo.

Nicole Prause, neurocientista e especialista em sexo, afirmou para o portal britânico Metro que a mulher pode associar inconscientemente o aumento da frequência cardíaca à sensação de quando está ansiosa para ter uma relação sexual com alguém que deseje muito.

A pesquisadora chama a situação de “transferência de expectativa”. Funciona assim: se o seu coração acelera e você vê o seu parceiro, é bem provável que interprete a emoção de um jeito errado, achando que o que está acontecendo é porque você o viu. Nada disso, mas, sim pelo aumento do ritmo cardíaco.

Ainda segundo ela, correr é muito melhor que muitos produtos afrodisíacos. O esporte relaxa o corpo, o que é fundamental para a gente chegar ao orgasmo.

‘Tá’ esperando o quê para incluir a atividade no seu dia-a-dia? Na companhia do seu companheiro, então, melhor ainda.

O segredo do relacionamento pode estar em sorrir

Casais que dão boas gargalhadas juntos permanecem unidos. Pelo menos esse é um dos segredos apontados pela Universidade do Kansas, nos EUA, para um relacionamento feliz e duradouro.

É que o bom humor tende a deixar a relação mais leve, e até ameniza os momentos de tensão, diminuindo, assim, as cobranças um do outro.

Não basta, entretanto, encontrar alguém descontraído. O humor de vocês dois deve ser semelhante. O seu parceiro deve rir das mesmas piadas que você. Caso contrário, não existe afinidade.

Depois de ficar sabendo dessa pesquisa, acabei analisando minha própria vida e descobri que isso é, sim, uma deliciosa verdade. E mais: a gente pode deixar o relacionamento, seja namoro ou casamento, ainda mais divertido.

Por exemplo, ao invés de ficar um fim de semana inteiro debaixo do edredon comendo e assistindo filme, vocês podem ir a um parque de diversões ou praticar uma atividade física juntos.

Antes o meu hobby era a corrida. Como meu corpo parece não estar se dando muito bem com o esporte, hoje eu pedalo e ele corre. O resultado: muito mais endorfina liberada, e consequentemente muito mais bom humor na relação.

Até mesmo a DR pode ficar menos pesada. É só vocês dois aprenderem a rir das situações adversas e tentarem resolver os problemas de um jeito mais leve.

E, vocês, têm algum segredo para deixar o relacionamento mais leve e descontraído?

Detox emocional para se livrar das angústias

Um processo de mudanças de hábitos não envolve apenas o detox alimentar, mas também a desintoxicação emocional.

Combater sentimentos negativos como ansiedade, stress, raiva, frustração e medo é fundamental para uma vida mais leve, saudável e feliz.

Esses sentimentos envenenados causam prejuízos à saúde semelhantes à uma alimentação repleta de açúcar e gordura. Pior: ainda estimulam o consumo desses alimentos tóxicos e inflamatórios.

É preciso investir em um detox emocional, limpando de vez o seu organismo e sua mente.

Reduza sua vida digital
As redes sociais potencializam a competitividade e as emoções humanas. Ainda assim, elas não merecem ser demonizadas, já que trouxeram avanços e interações importantes. O ideal é ter equilíbrio ao usá-las, não levá-las tão a sério e nem buscar nelas um refúgio ou antídoto para preencher qualquer angústia, vazio e frustração.

Cuidado com as fontes de informação
Evite aquelas sensacionalistas, que só amplificam o mal estar, sobretudo, em uma realidade tão alarmante como a atual. Para diminuir a angústia, vale a pena se engajar em uma causa social.

Pense positivo
Nada de repetir “Não posso, não vai dar certo”. O cérebro é totalmente influenciado pelas palavras, pensamentos e reações. Sorria e tente pensar sempre positivo para atrair coisas boas.

Estude mais
Continue aquele curso inacabado que dava alegria, como de dança ou de idioma, e invista na descoberta de novas habilidades. Já pensou o quanto um curso de vinho pode ser delicioso?

Mexa-se
Exercícios físicos melhoram a atividade do sistema nervoso central, liberam endorfina, elevam a autoestima e ainda deixam o nosso corpo bem mais bonito.

Procure se entender
Invista em um coaching, tenho que certeza que esse processo vai ajudá-la a se descobrir ainda mais.

Alivie o cansaço físico e mental

No trabalho, na academia e até nos joguinhos de celular… Você é daquelas pessoas que amam se desafiar? Se, por um lado, dedicação ajuda a carreira decolar ou obter melhores resultados nos treinos, por outro, pode atrapalhar sua vida pessoal e a saúde.

Stress, dores musculares, ansiedade são sintomas super comuns de quem erra a mão no foco e na disciplina. E mais: o esgotamento físico, mental e emocional gera uma sensação de frustração e incompetência, podendo levar a consequências mais graves como problemas cardíacos.

Para fugir desses inconvenientes, você pode avaliar como o trabalho – ou qualquer outra situação que você tenha uma dedicação extrema – está interferindo na sua rotina. Está sem tempo para ler, passear ou encontrar com os amigos? Diminua o ritmo.

Utilize as horas livres para descontrair com atividades prazerosas, como ouvir música, apreciar um bom vinho, tomar sol no clube. Isso vai ajudá-la a relaxar e voltar com força total a atividade alvo.

Que tal dedicar uma parte do seu dia a aprender coisas novas? Cozinhar, pintar, desenhar ou estudar uma nova língua podem ser escolhas super prazerosas, que vão trazer vários benefícios à sua vida.

  • Site desenvolvido por Agência Vetta