instagramcustom

Blog Archives:

Crianças x atividade física: como conciliar?

Voltar à rotina de atividade física com a criançada não é tarefa fácil. Com foco e um bom planejamento, tudo dá certo!

Júlia retomou as atividades escolares e físicas esse mês. Na Bodytech, inclusive, tem o programa Superkids, no qual ela está fazendo três aulas  – Ballet, Circo e Natação – e mais o inglês lúdico, com o parceiro Greenwich, uma vez na semana.

A novidade para nós, mamães, é que agora a unidade da Bodytech, na Savassi, tem um espaço kids onde as crianças maiores de três anos podem ficar com um dos instrutores da academia enquanto a gente treina ou nos intervalos das aulas infantis. Júlia faz ballet e depois inglês e se diverte no espaço kids entre as atividades. Já eu aproveito para treinar, tomar banho e sair pronta para os meus compromissos profissionais.

As mamães que entram no trabalho desde cedo, também têm a opção de deixar a criança por lá. Caso ela já tenha idade para ficar sozinha, é claro.

Vale lembrar que nada disso funciona se não tivermos planejamento. Pararmos 30 minutinhos no dia anterior e preparar a agenda, contar com imprevistos, separar lanches, uniformes, e conversar com a criança para que tudo saia bem.

Quem não tem babá, uma rede de apoio ou academia com infraestrutura infantil também consegue conciliar treinos e os cuidados com a criançada. É só escolher uma academia com uma mensalidade que caiba no seu orçamento. Certamente deve ter uma mesinha para que seu filho possa fazer o Para-Casa ou usar o tablet enquanto você treina. Ou até opções de aulas infantis para matriculá-la, e assim incentivar a prática esportiva desde cedo.

Com um bom diálogo familiar e planejamento as coisas se encaixam melhor.

O ciclo menstrual e a atividade física

Para cada fase do ciclo menstrual, um tipo e uma intensidade de atividade física específicos.

Que nós, mulheres, passamos por alterações hormonais durante todo o mês não é novidade pra ninguém. Sobretudo, naqueles dias em que os hormônios da TPM estão em alta no nosso organismo.

A novidade é que existem maneiras de tirar proveito de cada fase do ciclo, deixando os treinos ainda mais eficientes. E sim: você pode aproveitar para dar uma variada nas modalidades, e não cair no tédio.

Nos primeiros dias, aqueles que correspondem ao período da menstruação, tendemos a ficar menos dispostas. A recomendação nessas horas é não exagerar. A atividade física deve ser moderada. Se fizer algo que curta fazer, melhor ainda. Assim, você relaxa e afasta a tensão menstrual pra bem longe. Segredo: pratique o esporte que mais ama.

A partir do sexto dia, o nível do estrogênio – hormônio produzido e liberado pelo ovário – começa a aumentar gradualmente. O pico é atingido no 14º dia, que é quando ovulamos. Esse período é super favorável para ganhar massa magra. Aproveite a energia para treinar forte, dando o melhor que puder de si mesma.

Já na segunda metade do ciclo, a tendência é perder gordura. O famoso cardio, ou aeróbico, é a pedida perfeita, sobretudo se você quiser perder algumas gordurinhas acumuladas. Em tempos de calor, fica a dica de investir nos treinos na piscina.

A importância da tal da atividade física

Outro dia, vi alguém falar que a atividade física é tão importante, que ela chega a ser indispensável como o banho. Tem dias que a gente toma pela manhã, antes de sair de casa. Em outros, à noite ou naquele espacinho que sobrou na agenda. Pra não treinar, assim como o banho, o motivo tem que ser muito sério. Mesmo.

E isso não tem só a ver com motivos estéticos. Alcançar o corpo dos sonhos é apenas uma consequência. Os benefícios vão muito além disso. A prática regular de atividade física proporciona muito mais qualidade de vida pra gente: controla a pressão arterial, fortalece o coração, emagrece, relaxa, diminui a ansiedade e a depressão. Quem gosta de ir ao médico? Pois é: malhar reduz consideravelmente as visitas ao médico. E mais: aumenta a expectativa de vida.

Mas o melhor de tudo é que a atividade física nos deixa muito mais fortes. Você já parou para pensar que a tecnologia tem facilitado tanto as coisas, que estamos ficando mais preguiçosas? O resultado de tudo isso é um corpo mais fraco. O corpo que não é colocado em movimento ‘desaprende’ a fazer tarefas corriqueiras como subir escadas. É como a escrita. Se você não treina, vai ficando cada vez mais difícil escrever.

Sem exercício, sua musculatura e seus ossos vão perdendo a força. Quando chegar a velhice, pode ser difícil até se levantar da cama.  Além de um corpo mais forte, você certamente terá mais vigor e ânimo para lidar com as situações adversas que aparecerem pela frente.

E sim: não precisa ser musculação ou corrida. Pode ser vôlei, balé, pilates, Yoga, alongamento e até futebol. O importante é incorporar o movimento em sua vida. E, sobretudo, que ele te proporcione o máximo de prazer possível.

Não vá fazer algo só porque é mais fácil, hein? Tem que dar prazer e te deixar renovada. Assim como um banho refrescante depois de um dia cheio de trabalho.

Por que treinar pela manhã?

Quem me conhece ou acompanha as redes sociais do Vida Pós Parto, já sabe que eu adoro me exercitar pela manhã.

Praticar uma atividade física logo ao acordar me dá uma dose gigantesca de disposição para encarar tudo o que vier pela frente durante o dia. Também é um jeito de manter a disciplina, já que no fim da tarde ou à noite pode bater aquela preguiça monstra de malhar.

Além de manter a consistência e o ânimo sempre em alta, descobri que treinar logo cedo faz super bem para o nosso corpo e saúde.

Malhar de manhã regula os hormônios

Os níveis de cortisol, o hormônio do stress, atingem seu pico pela manhã. Exercitando logo cedo, a gente o mantém sob controle e começamos o dia com pique total para cumprir todas as nossas tarefas.

Alivia as dores no corpo

Se você dormiu de mal jeito e acordou sentindo um incômodo nas costas ou no pescoço, a atividade física ajuda a dar uma aliviada já que trabalha os músculos da região. Só não vale pegar muito pesado nesses dias.

Além disso, o exercício físico ajuda na circulação do sangue e nos deixa bem mais fortes para caminhar, agachar, subir escadas e outras atividades que podem ser extremamente desgastantes para quem é sedentário.

Os horários das refeições ficam mais organizados

Acordar e preparar o pré e o pós-treino faz com que você desenvolva uma consciência maior em relação às outras refeições do dia. A tendência é a gente pensar duas vezes antes de cometer alguma orgia gastronômica que comprometa todo o esforço feito logo pela manhã.

É claro que essas são apenas algumas motivações para você se exercitar logo cedo. Isso não significa, entretanto, que seja errado ou faça mal treinar em outros horários. Se você se adapta melhor praticando esportes à noite ou só tem tempo na hora do almoço, ótimo! Não há nada de errado. O ideal é você fazer o que se sentir melhor. Só não vale ficar parada.

Exercitar faz bem para a autoestima

Praticar atividade física dá uma turbinada na autoestima e faz com que nos amemos mais. E isso não tem a ver só com um corpo mais firme, magro e bem formado.

30 minutos de exercícios moderados por dia podem alterar o jeito que olhamos nosso corpo. Quem prova isso é um estudo feito pela revista Psychology of Sport and Exercise que dividiu mulheres insatisfeitas com a autoimagem.

Um grupo malhou, enquanto o outro leu um livro. Quem suou se viu mais forte e magra.

É que ao fazer algo por nós, mesmas, sobretudo, que exige esforço físico, faz com que tenhamos uma sensação de capacidade. Isso acaba refletindo na nossa autoestima e amor-próprio.

Já reparou como você sente melhor tanto física quanto emocionalmente quando malha? Então, agora você já sabe que tudo faz sentido.

Se não estiver muito no clima de suar a camisa, vai aí mais um estímulo: nós, mulheres, temos muito mais resistência à atividade física que os homens.

Em uma pesquisa realizada pela Universidade British Columbia Okanagan, no Canadá, pesquisadores da Escola de Ciências da Saúde e do Exercício sugeriram que as mulheres ficam bem menos cansadas depois do treino que homens com idade e condicionamento semelhantes. A avaliação consistia em flexionar o pé contra um conjunto de sensores rápido e repetidas vezes. Os homens foram mais rápidos e potentes, mas também cansaram de repetir a execução dos movimentos antes das mulheres.

E aí, que tal calçar o tênis e ir movimentar o corpo na sua atividade física preferida?

7 atitudes para que a atividade física seja realmente eficaz

O lema No Pain, No Gain não devia ser levado tão ao pé da letra. É claro que exercitar – seja em treinos aeróbicos ou de musculação – exige uma boa dose de esforço misturada com outra de muita dedicação. Nem sempre sair acabada da academia, entretanto, é o suficiente.

Atingir os resultados esperados – corpo mais esbelto, músculos, fortalecimento da saúde – com a atividade física envolve vários outros fatores. Muita gente passa horas na academia e custa a ver grandes progressos, mesmo com muito empenho. Talvez por não se ligarem nessas outras variáveis, que incluem uma alimentação saudável e descanso.

Felizmente, vários desses fatores dependem de nós mesmas. Quer ver só?

Dormir é gostoso e faz bem
O sono repõe nossa energia física e mental. É durante esse processo que o corpo se nutre para repor as células perdidas. Quando a gente não dorme direito podem ocorrer problemas de cognição, modificações na pressão sanguínea, aumento da gordura corporal, comprometimento na liberação hormonal, e até o metabolismo fica mais lento.

Os dias off devem ser ativos
Um dia de descanso na academia não significa ficar deitada no sofá entupindo de guloseimas. É claro que você pode aproveitar para descansar e comer aquele doce que tanto ama. Mas tire um tempinho para se movimentar também, seja levando seu cachorro pra passear, brincando com a criançada ou fazendo uma deliciosa caminhada pelo parque.

Coma comida de verdade
Sei que a rotina agitada pede lanches rápidos, e que cortar todos os industrializados é tarefa quase impossível. Dê preferência às frutas, hortaliças e carnes in natura sempre que possível. Quando for consumir algo direto da embalagem, confira a lista de ingredientes. Quanto menor ela for e menos itens com nomes estranhos tiver, melhor para a saúde.

De olho nas porções
Coma pequenas quantidades e só até se sentir saciada. Mantenha intervalos de 3h em 3h entre uma refeição e outra, ou coma apenas quando tiver fome.

Equilíbrio é tudo!
É muito melhor você permitir aquele chocolate ou doce que tanto ama ocasionalmente do que se privar sempre. Lembre-se que o radicalismo pode levar à compulsão, colocando tudo a perder. Se você se restringe demais, pode acabar exagerando mais que o recomendado quando se permitir a um deslize.

Divirta-se!
Escolher uma atividade física que você realmente curta fazer ajuda a te manter motivada e ainda dá aquela acelerada nos resultados. Você vai sentir vontade de ir às aulas, colocar mais energia nos movimentos e não vai desistir tão fácil.

Você tem que sair da academia melhor do que quando chegou
Um dos principais indicadores de que seu esforço está valendo a pena é se sentir revigorada após o treino em vez de sem pique ou cheia de dores. É super normal notar uma sensibilidade nos músculos, mas nada além disso. Pelo contrário: deve sobrar endorfina e energia para encarar o resto dia.

Exercitar ao ar livre é pura satisfação!

Você não curte muito se exercitar? Só de pensar naquele ambiente fechado e repleto de aparelhos de uma academia dá vontade de fugir pra bem longe? Movimente-se ao ar livre!

Correr ou pedalar em um parque ou rua arborizados vai fazer você tomar gosto rapidinho pela atividade física.

Além de queimar calorias, melhorar o desempenho e fortalecer o coração, exercitar ao ar livre traz um benefício único e indescritível: satisfação com a vida!

Uma pesquisa da Universidade Estadual do Oregon, nos Estados Unidos, aponta que o nosso bem-estar aumenta quando nos conectamos com o meio ambiente. É que se aproximar da natureza dá uma sensação incrível de acolhimento e leveza. Isso vale para parques, praças, montanhas, trilhas e até na praia, se você tem a sorte de morar no litoral.

O mais legal de tudo é que a rua e a natureza são super democráticas. Você não paga nada para desfrutar do espaço e, ainda pode escolher a sua atividade física preferida para praticar.

Não curte correr? Dá pra pedalar. A bike não é muito sua praia? Tem patins e skate. Tá afim de puxar ferro? Algumas praças, sobretudo aqui em BH, colocam à disposição dos moradores alguns aparelhos para malhar os músculos.

O mais legal de tudo é que ainda dá para você convidar os amigos e a família para exercitar junto e deixar o momento ainda mais agradável e divertido. Você só vai precisar de um tênis e uma dose de disposição.

Música para estimular a atividade física

Está difícil de se exercitar agora no inverno? Aí vai uma dica ótima para manter a empolgação com a atividade física em alta nesses dias mais frios: ouça música.

A playlist que você escuta enquanto malha afeta o seu desempenho positivamente. Vários estudos comprovaram que as vibrações da música atuam diretamente no cérebro, bloqueando a dor. E o melhor: ela aumenta em até 15% o rendimento durante o treino. Além disso, ainda existem músicas que diminuem os batimentos cardíacos e controlam a pressão arterial.

Detalhe: as músicas devem ser escolhidas de acordo com o tipo de exercício que você vai praticar. Para o aeróbico, como corrida e bike, prefira algo mais dançante. Já para a musculação, vale a pena investir no bom e velho rock and roll.

Acesse o SoundCloud, do Vida Pós Parto, e descubra uma playlist para treinar ainda mais animada.

Qual a trilha sonora perfeita para o seu treino? Compartilhe comigo!

O melhor tênis e a meia ideal para se exercitar

Muita gente fica na dúvida sobre qual o melhor tênis e a meia ideal para se exercitar. Quando a atividade física é aeróbica, como a corrida, caminhada, montanhismo ou bike, então, nem se fala: as dúvidas são ainda maiores. Afinal de contas, é eles que vão levar nossos pés com conforto e segurança até a linha de chegada.

Toda escolha requer, portanto, muito cuidado e pesquisa. Entretanto, não existe uma verdade absoluta. O melhor calçado é aquele que fica mais confortável nos seus pés, e claro, atenda às exigências da atividade que escolheu praticar.

Para correr, há quem prefira um tênis com mais amortecimento, mas tem gente que curte algo mais leve, natural e com menos amortecimento.

Não tem segredo: é preciso testar. É importante que o tênis se ajuste bem aos seus pés: não pode ser muito apertado e nem muito largo.

Nossos pés incham em algumas situações, sobretudo, na prática de atividade física. Considere até mesmo comprar um número maior. Por outro lado, um tênis muito largo pode ocasionar bolhas e até pequenos acidentes.

Assim como o tênis, as meias também precisam ser encaradas como um equipamento de treino. O ideal é optar por aquelas com uma pequena – e até nenhuma – quantidade de algodão. As meias de fibra repelem água e secam mais rápido que as de algodão.

Outra dica que garante o conforto dos nossos pés é usar meias sem costuras nos pés. O resultado: muito menos bolhas indesejáveis.

Em relação ao tecido – mais fino ou grosso – é uma escolha pessoal. Não há garantia de melhor performance usando uma ou outra. O importante é você se sentir bem. Agora, no inverno, as meias mais grossas ajudam a esquentar.

Ouça seu corpo e o quão confortável ele fica na hora de escolher o melhor tênis e a melhor meia para você mexer o corpo.

Mais tempo para malhar

Você é daquelas que coloca a falta de tempo como o principal motivo para não se exercitar? Isso pode ser apenas uma desculpinha boba para fugir da atividade física.

Garanto que se você se esforçar um pouquinho, vai conseguir encaixar os treinos no seu dia-a-dia. E mais: não vai querer nunca mais parar.

Separar meia horinha para cuidar do seu seu corpo, de três a quatro vezes por semana, nem é tão difícil. É só se planejar.

A falta de tempo pode ser compensada com o aumento da intensidade do treino. Ao invés de correr por uma hora em ritmo confortável, você pode correr por meia hora em ritmo intenso ou intervalado. Converse com seu instrutor ou personal.

Se você passa muito tempo na rua ou viaja bastante, leve sempre uma bolsa com tênis e roupa de ginástica. Quando conseguir um tempo livre na agenda, é só correr para academia.

Tudo fica mais fácil se o local que você escolheu malhar fica próximo à sua casa ou trabalho. Assim, o trânsito, a chuva e até a correria do dia-a-dia não viram obstáculos.

Já pensou em colocar um pouquinho mais de movimento nas suas atividades cotidianas? Você pode ir a pé para o supermercado, ir de bike para o trabalho, alongar no escritório, descer do ônibus alguns pontos antes e até trocar o elevador pela escada. O bumbum agradece!

Tenha metas de treinos – emagrecer, controlar a ansiedade, aliviar o stress – e estabeleça frequência que consiga cumprir. Tudo fica mais fácil quando os objetivos são bem definidos.

  • Site desenvolvido por Agência Vetta