instagramcustom

Blog Archives:

Posso praticar atividade física durante a gravidez?

A pediatra Flávia Cabral, da plataforma Eu Saúde, esclarece uma das principais dúvidas das gestantes durante a gravidez: está liberado malhar?

A atividade física moderada, durante 30 minutos por dia, com exercícios aeróbicos pode melhorar a disposição e ajudar a manter a forma durante a gravidez. Caminhada, pilates e exercícios na água são ótimas opções.

Existem exercícios que podem ajudar a suportar as dores nas costas e nas pernas. Outros preparam o corpo para o parto, fortalecendo a musculatura do períneo. É fundamental, entretanto, passar por uma avaliação médica antes de se começar a se exercitar.

Se você já praticava qualquer atividade física regular antes de engravidar, provavelmente poderá mantê-la, desde que não seja muito intensa.

Converse com seu médico a respeito.

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Os profissionais do Eu Saúde estão prontos para ajudá-la no que precisar.

Check-list pré-parto

Está quase na hora tão esperada! Será que já está tudo pronto para a chegada do bebê? O Eu Saúde compartilha, hoje, um assunto do interesse das mamães que estão à espera do primeiro filhote: como se organizar para o parto.

É recomendável que por volta da 36ª semana, ou final do 8º mês de gravidez, você já tenha tudo preparado.

Confira abaixo seis dicas de quem mais entende do assunto.

Enxoval do bebê: é importante ter alguns cuidados na hora de pensar na roupinha do bebê, principalmente por causa do clima. Pense que as roupas devem aquecer na medida certa, nem mais nem menos.

Enxoval da mamãe: não vale se esquecer de você na hora do preparo do enxoval. Além dos produtos de higiene pessoal e roupas confortáveis, você tem que organizar os itens específicos para o pós-parto. Separe camisolas e soutiens adequados à amamentação, roupão, creme hidratante, protetor para mamilos, calcinhas confortáveis de costura alta, discos de amamentação e absorventes para manter os mamilos secos.

Mala para levar para a maternidade: deve estar pronta também por volta da 36ª semana da gestação. Afinal de contas, pode acontecer de você ser pega de surpresa e tenha de ir correndo para a maternidade. Deixe tudo separado e organizado com antecedência.

A maternidade: se o parto for feito pelo SUS, confira qual é a maternidade de referência da sua área de residência. Se tiver convênio ou plano de saúde, verifique se o bebê estará coberto pelo seu plano e combine com seu médico em qual maternidade será o parto.

O pediatra: agende uma consulta com um pediatra para tirar todas as suas dúvidas, e combinar como será o acompanhamento do bebê.

Acompanhamento no parto: converse com sua família sobre quem vai te acompanhar no parto e na internação.

Se você ainda tem dúvidas, saiba que os profissionais do Eu Saúde estão sempre prontos para te ajudar.

Parto Normal x Cesariana?

Parto Normal ou Cesariana: qual a melhor opção? O tema, bastante controverso, é o assunto que o Eu Saúde compartilha conosco hoje.
O parto vaginal é a maneira natural e fisiológica de dar à luz. Por isso mesmo, é chamado de parto normal.

As complicações para a mãe e o bebê são comprovadamente menores em um parto normal do que em uma cesariana, a não ser que existam indicações para a mesma.

As vantagens do parto normal incluem uma melhor recuperação da mulher após o parto, menor incidência de infecções e hemorragias para a mãe e menos problemas respiratórios no recém- nascido. Isso sem contar na maior proximidade entre a mãe e o bebê que o parto normal favorece.

Existem, entretanto, indicações médicas absolutas para se fazer a cesariana. Casos em que os benefícios para a mãe ou para o feto são maiores com esta via de parto. Outras indicações são relativas, ou seja, variam caso a caso e dependem da avaliação do profissional da saúde.

Converse bastante com seu médico e siga bem as orientações, afinal é o seu bebê que está chegando. Seja Feliz!

Anticoncepcional x Trombose

O Eu Saúde compartilha no blog hoje um assunto que interessa – e muito – nós mulheres. Principalmente aquelas que não querem ter filho e tomam pílula para evitar uma gravidez indesejada: O anticoncepcional faz mal?

O anticoncepcional hormonal oral – ou pílula anticoncepcional – tem em sua combinação estrogênio e progesterona sintéticos, que juntos inibem a ovulação. O contraceptivo também modifica o muco do colo do útero, tornando-o hostil ao espermatozoide.

Só que a pílula, como qualquer outro remédio, pode provocar vários efeitos colaterais importantes. Problemas como aumento da pressão arterial, enxaqueca e depressão, além de ser fator de risco para alguns tipos de câncer. Dentre eles, câncer do colo de útero, do sistema nervoso central e de mama, sobretudo aquelas mulheres que têm risco genético aumentado.

O principal problema de saúde devido ao uso de anticoncepcional, entretanto, é uma elevação da incidência de trombose e fenômenos tromboembólicos (trombose venosa profunda e tromboembolismo arterial).

Para saber mais sobre os riscos de desenvolver a trombose ao tomar pílula, é só acessar o Eu Saúde. Lá eles explicam direitinho porque isso acontece.

A boa notícia é que caso você se encaixe em um grupo de risco, dá para trocar para um método contraceptivo menos agressivo. Consulte seu médico.

Gravidez e alimentação saudável

Não é só o tamanho da barriga que muda com a gravidez. O corpo da mulher começa a funcionar de um jeito diferente. Para manter todas as alterações e desconfortos sob controle, o ideal é levar uma vida saudável com uma alimentação equilibrada. Melhor para o seu bem-estar e do bebê, tanto durante a gestação quanto pós parto.

Azia, enjôo, mal estar são situações enfrentadas pela maioria das grávidas. O desconforto, felizmente, pode ser aliviado com porções menores de comidas e intervalos mais curtos entre uma refeição e outra.

O ganho de peso é inevitável, mas pode ser feito de forma sustentável. Os nutrientes e vitaminas são muito mais importantes que calorias. Invista em hortaliças, fontes de gorduras boas e feijão com arroz integral, combinação rica em aminoácidos. Para quem já engravidou com uns quilinhos a mais, o ideal é segurar a onda com os desejos.

A hidratação é super importante, sobretudo, porque ajuda a diminuir o inchaço, melhora a circulação e evita a infecção urinária, tão recorrente nesse período. Fique longe dos industrializados o máximo que conseguir, e controle o consumo do açúcar.

Algumas dessas recomendações eu segui, outras confesso que falhei feio, sobretudo exagerando em alimentos pouco saudáveis.

Garanto que se eu tivesse levado a sério todas essas regrinhas, minha vida pós teria sido um pouco mais fácil. Com você pode ser diferente. Lembre-se: o resgate da sua autoestima pode acontecer ainda na gravidez.

  • Site desenvolvido por Agência Vetta