instagramcustom

Blog Archives:

VPP Entrevista: Ana Paula Garcia, do Mãe na Hora Certa

Hoje eu bati um papo com a Ana Paula Garcia, no Vida Pós Parto na CDL FM 102.9. Ela é Coach para gestantes e idealizadora do Mãe na Hora Certa. Pra quem perdeu a entrevista, segue na íntegra. Vale super a pena conferir.

Letícia Melo: Você idealizou o Mãe na Hora Certa após uma experiência de vida sua na maternidade?

Ana Paula Garcia: O Mãe na Hora Certa é um projeto de Planejamento Financeiro, Pessoal e Profissional para as tentantes e gestantes. Eu idealizei este projeto depois do nascimento dos meus filhos, pois entendi que nos preparamos para os nove meses de gestação e não para as mudanças que chegam com o nascimento dos nossos filhos.

Letícia Melo: Eu posso dizer que o projeto também é um gerador de conteúdo para as mães além do serviço de Coaching? Conta pra gente como funciona e quais os serviços do Mãe na Hora Certa.

Ana Paula Garcia: Sim, mantenho as redes sociais do Mãe na Hora Certa com conteúdos diferenciados sobre como se planejar para a chegada do bebê. Desenvolvi o Coach para Gestantes e Tentantes para orientar as futuras mamães a se planejarem para as mudanças que vão ocorrer na sua rotina com a chegada do seu filho. E a novidade deste ano é o Personal New Mom, um passo a passo de como organizar a casa da futura mamãe para receber seu bebê.

Letícia Melo: E o coaching para as gestantes apoia a mãe em quais etapas da maternidade?

Ana Paula Garcia: O processo de coaching permite apoiar a futura mamãe em todas as etapas: antes, durante e depois da gestação. Vamos atuar a partir do momento que a mamãe me procurar, depende da fase que ela estiver vivenciando. Quanto antes iniciarmos o processo mais tempo essa mãe terá para se planejar.

Letícia Melo: Se você pudesse dar uma única dica para as Mães, qual seria?

Ana Paula Garcia: Futuras mamães não deixem para tomar suas decisões pessoais, financeiras e profissionais no período da sua licença maternidade, este é um momento conturbado de emoções a flor da pele que podem influenciar negativamente suas escolhas. Façam seu planejamento materno além dos 9 meses da sua gestação, afinal filho é para a vida toda! Ana, obrigada por compartilhar seu conhecimento e projeto conosco. Para quem quiser saber mais, é só acessar o Mãe na Hora Certa no Facebook ou Instagram.

Palestra com Rossandro Klinjey: Que educação você está dando para os seus filhos?

Na próxima quarta, o Vida Pós Parto marca presença na palestra “Que educação você está dando para seus filhos?”, com o psicólogo Rossandro Klinjey.

O tema é super necessário para nós, mamães e papais, uma vez que educar crianças e adolescentes é uma tarefa extremamente desafiadora.

Precisamos aprender a lidar com a insegurança, o despreparo e até mesmo a frustração. O nosso papel, entretanto, é imprescindível na formação de nossos pequenos. E é necessário muito envolvimento e comprometimento.

Segundo o psicólogo Rossandro Klinjey, os pais devem sempre servir de modelos para os filhos. Não apenas pelas interações que eles estabelecem no seio familiar, mas também pela relação que criam com o próximo. Precisamos inspirá-los e ajudá-los na evolução emocional. É o que não canso de dizer: eles são como esponjinhas, absorvendo tudo o que a gente faz.

Ainda segundo Rossandro, educar dá trabalho. Os desafios são constantes, mas eles não podem nos imobilizar. “Devemos, como adultos, exercitar nossa resiliência e buscar caminhos que lapidem nossos “diamantes” para brilharem como pessoas e cidadãos éticos, íntegros e competentes, que possam contribuir para a construção de um mundo melhor. Nesse processo, certamente, tornamo-nos pessoas melhores também.”

Rossandro Klinjey é um dos palestrantes mais renomados da área de família. Ele é escritor, Psicólogo Clínico, Mestre em Saúde Coletiva e Doutor em Psicanálise. Em seu livro “Help! Me Eduque”, Rossandro analisa o motivo pelo qual os pais, apesar de amarem profundamente seus filhos, não conseguem torná-los pessoas mais capazes, felizes e equilibradas.

Quando? 22/11, às 19h30

Onde? Ilustríssimo – Rua Maranhão, 56 – Santa Efigênia – BH/ MG

Ingressos à venda no Sympla

Informações: (31) 3227-0510

 

Aprenda a elogiar a criançada do jeito certo

Você já parou pra pensar que o jeito que elogiamos nossos filhos pode influenciar a formação deles enquanto pessoas?

Recebi da escolinha da Júlia um texto que abordava esse assunto e resolvi compartilhar algumas reflexões com vocês, mamães.

Primeiro de tudo, é preciso falar sobre um estudo comportamental realizado com crianças pequenas. Alguns psicólogos propuseram à elas uma atividade de média dificuldade. Todas as crianças conseguiram terminar a tarefa. Depois, elas foram divididas em dois grupos.

O grupo A foi elogiado quanto à inteligência e à capacidade. Já as crianças do grupo B foram reconhecidas pelo seu esforço e trabalho realizado, mas nunca em relação a si mesmas.

Em seguida, a criançada teve que cumprir uma nova tarefa de dificuldade equivalente à primeira. Só que elas podiam escolher se queriam ou não fazê-la, sem qualquer tipo de consequência.

As respostas foram surpreendentes. A maioria das crianças do grupo A simplesmente não quiseram nem tentar fazer a segunda atividade. Por outro lado, quase todas as crianças do grupo B aceitaram desempenhá-la.

O resultado nos ajuda a pensar sobre o jeito que estamos elogiando nossos filhos. O ser humano foge de experiências que possam ser desagradáveis.

As crianças “inteligentes” não querem o sentimento de frustração de não conseguir realizar uma tarefa, pois isso poderia modificar a imagem que os adultos têm delas. Em contrapartida, as esforçadas não ficam com medo de tentar, pois é o esforço que será valorizado.

Só que o conteúdo escolar não é tudo. Muito mais que isso, nossos filhos precisam aprender valores e princípios. Precisam respeitar as diferenças, adquirir hábitos saudáveis e construir amizades sólidas. E isso não se consegue com elogios que ressaltam apenas o ego de cada um.

A criançada precisa ser incentivada a agir de forma positiva, com elogios que reforcem o seu bom comportamento como algo correto. Nossos filhos precisam ouvir frases como: “Que bom que você tem um bom coração”, “Parabéns por ter dito a verdade apesar de estar com medo… Isso era o correto.”

Crianças com sobrecarga de elogios gratuitos e vazios, quando adultos, tendem a demonstrar menos resistência à frustração, e até mesmo certa fragilidade emocional.

Lembre-se que nosso papel, enquanto mamães e papais, é criar ser humanos fortes para enfrentar a vida, e de bom coração para contribuir para um mundo melhor.

  • Site desenvolvido por Agência Vetta