instagramcustom

Reflexões sobre o empreendedorismo feminino

novembro 1, 2017

Apesar de não existir diferença na capacidade que homens e mulheres têm para empreender, a presença masculina no mundo dos negócios ainda é bastante superior à feminina. E é sobre esse desequilíbrio que gostaria de refletir hoje aqui no blog.

Em uma pesquisa informal, realizada no Facebook, o pessoal do blog Coworking Brasil descobriu que uma das maiores dificuldades das mulheres é conseguir conciliar carreira com maternidade, casamento e vida particular.

Se atualmente todo mundo está em uma correria louca para dar conta de várias coisas ao mesmo tempo, para nós, mulheres, o peso da rotina é ainda maior. Se somos mães, então, é mais difícil ainda.

O fato é que o mundo ainda parece muito machista e conservador. Há décadas, conquistamos o direito de sair de casa para trabalhar. Alguns comportamentos, entretanto, ainda assustam – e muito!

Nossos salários, infelizmente, são menores do que o de homens nas mesmas posições. A maioria dos cargos de liderança e confiança são ocupados por homens. E quantas vezes já ouvimos comentários no ambiente corporativo nos subestimando por sermos mulheres?

Por outro lado, quando decidimos abandonar nossos empregos para tocarmos um negócio, acabamos empreendendo dentro de casa. Segundo pesquisa do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), a maior parte das mulheres empreendedoras estabelecem a casa como escritório por não conseguirem ficar longe de suas outras tarefas, como cuidar dos filhos e da casa. Afazeres esses que podem, inclusive, ser compartilhados com seus parceiros, e muitas vezes não são. Infelizmente.

Apesar de todas essas dificuldades, eu acredito que esse quadro pode ser mudado para melhor. Por exemplo, essa mesma pesquisa do Sebrae aponta que nos últimos 14 anos o número de mulheres empreendedoras cresceu 34%. 40% delas têm menos de 34 anos e estão concentradas principalmente em quatro áreas de atuação: restaurantes (16%), serviços domésticos (16%), cabeleireiros (13%) e comércio de cosméticos (9%).

Estamos cada vez mais à frente de projetos incríveis. Melhor: somos muito abertas a parcerias e trocas de experiência. É preciso ter muita garra e força de vontade para correr em busca dos nossos sonhos. Mas eu digo, que vale muito a pena!

Você é mulher e está nessa luta diária de empreendedorismo feminino? Vamos juntas nessa!

Leave a Reply

  • Site desenvolvido por Agência Vetta