instagramcustom

Como lidar com a agressividade das crianças?

agosto 16, 2017

De repente a sua criança super fofa e bem educada começa a bater, morder, chutar e adotar outros comportamentos agressivos! Tudo isso porque algo a contrariou. Não importa o motivo, essa situação pode ser bastante assustadora.

Nós, mamães, ficamos angustiadas. Será que a educação que estamos dando para os nossos filhotes está errada? Como lidar com tanto ódio?

O primeiro passo é entender que o comportamento agressivo não é culpa nossa. Não existe influência dos pais ou da escola na personalidade dos nossos filhos. Eles são o que são independente da gente. Pais agressivos podem dar origem a crianças super calmas e tranquilas. E vice-versa.

Antes de tudo, por que as crianças podem ser agressivas?

Quando bebês, a agressividade não é nada mais que o jeito que elas encontram para lidar com a frustração. Quando suas vontades não são atendidas, surge um sentimento de decepção muito forte com o qual não conseguem lidar. Por isso, eles acabam usando a força física.

A boa notícia é que, com o tempo e a educação que a criança recebe, ela tende a lidar com a raiva de um jeito mais aceito pela sociedade.

A notícia não tão boa é que depois dos dois anos, aparecem outros fatores que levam à agressividade. A personalidade, separações, doenças e o próprio desejo de contrariar uma ordem podem gerar um comportamento mais raivoso.

Em outros casos, a agressividade pode ser influenciado pela família. A criança pode imitar o comportamento hostil dos adultos que a cercam.

Outro descuido é a falta de limites. Se você satisfaz todas as vontades do seu pequeno, quando disser um não, pode ocasionar um comportamento mais violento.

Então, como lidar com a agressividade dos nossos filhos?

É preciso ter paciência! Estamos lidando com crianças, com emoções primitivas e seres que mal entendem seus sentimentos e suas ações. É nosso papel ajudá-las a lidar com tudo isso.

Pode ser difícil não se irritar, mas lembre-se: nada de reprimir com violência. A repressão pode até ter um resultado imediato, mas amedronta a criança. Por um tempo ela não vai repetir o erro, mas também não vai evoluir e nem aprender.

Conversar calmamente exige uma enorme força de vontade, é verdade. Mas quem disse que educar uma pessoa seria algo fácil?

Nada de criminalizar ou excluir seu filhote. Antes de exigir uma mudança de postura, tente deixar que o pequeno se sinta seguro e confortável. Incentive-o a se expressar, a dizer porque fez aquilo. Depois, explique que as atitudes agressivas não são legais e não vão resolver os problemas.

Se a causa da agressividade for pela repetição daquilo que a criança vê em casa, é hora de vocês, pais, mudarem o comportamento.

Se depois de tudo a criança ainda continuar reproduzindo comportamentos violentos, talvez seja hora de procurar a ajuda de psicólogo.

Leave a Reply

  • Site desenvolvido por Agência Vetta