instagramcustom

O que a maternidade me ensinou?

Ao escrever a mensagem para o Dia das Mães, acabei refletindo sobre o quanto a maternidade mudou a minha vida.

Não sei vocês, mas depois que me tornei mãe, tudo virou de ponta a cabeça: novos planos e preocupações e uma rotina muito mais corrida.

Com o tempo, tudo entrou nos eixos e acabei entendendo que nascemos uma nova mulher no dia do parto. Depois, engatinhamos e crescemos juntas com nossos filhotes até alcançar à maturidade.

Pensando nisso, resolvi compartilhar com vocês o que a maternidade – essa experiência recheada de descobertas e aventuras incríveis – me ensinou.

Minhas prioridades mudaram
Como ser a melhor a melhor mãe para a Júlia? O que eu deveria fazer para que ela tivesse uma boa educação e uma vida saudável? Muito mais que educar, eu precisava ser a principal referência para a minha filha. Eu deveria viver tudo aquilo que transmitisse pra ela enquanto mãe. Foi assim que coloquei uma vida leve e saudável como prioridade.

Sou menos egoísta
A maternidade me fez enxergar o mundo com outros olhos. Deixei de pensar somente em mim mesma. Aprendi a dividir, a esperar e a até ser um pouco mais paciente.

Aproveito melhor o meu tempo
Apesar do desgaste, ser mãe pode nos ajudar a otimizar o tempo. Os compromissos acabam fazendo com que a gente planeje melhor a rotina diária e dê mais valor aos momentos de lazer e descontração, sobretudo, se compartilhados em família.

Fiquei mais forte
Ter um filho pode trazer um sentimento de insegurança no início. Com o tempo, entretanto, a gente acaba se adaptando ao papel de mãe e a confiar mais em nós mesmas. Em alguns momentos, inclusive, tiramos força de onde nem sabemos, superando nossos próprios limites.

Conheci o que é empatia
Depois de ter um filho, a gente começa a entender que as coisas nem sempre acontecem do jeito que a gente idealiza. Com isso, acabamos compreendendo melhor o que acontece à nossa volta.
Assim, passei a entender as outras mães e a respeitá-las mesmo que elas não compartilhem da mesma forma de educar que eu. Só uma mãe tem o poder de saber o que é melhor para seu filho.

Amo incondicionalmente
O sentimento que a gente experimenta com o nascimento de um filho é algo avassalador, difícil de mensurar ou explicar. Educar é difícil, exige dedicação e paciência. Muitas vezes a gente erra, mesmo tentando acertar. O stress é grande, mas um sorriso simples, gratuito quando menos esperamos faz com que a gente releve tudo e entenda o que é um amor infinito.

Leave a Reply

  • Site desenvolvido por Agência Vetta